A Vida no Piloto Automático e o Consumo inconsciente - Temos muito que Aprender!

__________________________________________________________________________________________________________________

 Por Kildery Amorim & Ailton Feitosa |Mentalidade Próspera

__________________________________________________________________________________________________________________

     Você já sentiu a sua vida andar no piloto automático ou mesmo não tendo tempo para fazer atividades que te proporcionem prazer?  Se você respondeu SIIIMMM!, não se desespere, você é mais uma vítima da

 

 

 

 

 

 

 

 

     Na atualidade estamos vivendo de forma programada sem entender a programação do sistema, ou seja, não temos mais consciência dos dias e das noites. Acordamos, trabalhamos,  dormimos e não vemos sentido nessa rotina, daí iniciamos um processo de STRESS, que nada mais é, do que não entender os porquês do que se faz e porque faz! Sem ao menos fazer a reflexão: “Por que estou fazendo isso ou aquilo?”.

 

     O processo de robotização da vida tem sua origem nos primórdios da revolução industrial, onde a sociedade, até então, agrária e rural, torna-se urbana e industrializada. As práticas cotidianas medidas pelo tempo da natureza passam a ser orientadas pelas engrenagens industriais que mecanizam a vida.

     Agora, como peças de uma grande engrenagem que compõem as nossas vidas, passamos a executar os nossos ofícios através de rotinas diárias estafantes, monótonas e sistemáticas. Muito embora haja semelhança na automação das nossas ações, dos nossos sentimentos e dos nossos pensamentos, definitivamente não somos máquinas. As máquinas mesmo sem possuírem as condições humanas precisam ser lubrificadas para que continuem o seu trabalhos automatizados.

 

     O que lubrifica as máquinas para que as peças não entre em “STRESS”, não funciona para os humanos que desgastados pela rotina de suas vidas sofrem e tornam-se frágeis, vulneráveis. Entre as fragilidades e as vulnerabilidades humanas, o consumoterapia é um dos mais danosos.

     Diante deste quadro da robotização da vida, o consumo fundamentado no desejo torna-se a tônica de vida de várias pessoas. Desejo este; que tenta suprir, por intermédio do prazer que sentimos quando conquistamos o que desejamos, o desgaste natural que as engrenagens de nossas vidas sofrem, atende pelo nome de STRESS. O STRESS nos faz cair em um dos círculos mais viciantes e danosos de nossas vidas, o CICLO DO GASTADOR:

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

     Saiba mais sobre esse ciclo assistindo ao vídeo abaixo:

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

     Agora que você percebeu quais os riscos de viver no piloto automático, é preciso pensar e agir baseando-se nos seguintes tópicos:

 

  • TOMAR CONSCIÊNCIA QUANTO AS SUAS PRÁTICAS DIÁRIAS.

  • ESTABELECER PLANOS, METAS E OBJETIVOS QUE JUSTIFIQUEM AS SUAS AÇÕES.

  • APRENDER A DIFERENÇA ENTRE NECESSIDADE E DESEJO.

  • NÃO SUBSTIUIR RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS POR PALEATIVOS MOMENTÂNEOS QUE ONEREM O SEU ORÇAMENTO.

  • BUSQUE INFORMAÇÕES QUE PROPORCIONEM REFLEXÕES E MUDANÇA DE VIDA.

 

 

   Certamente com a utilização dessas informações na sua vida o consumismo exagerado deixa de ser automatizado e passa a ser resultado de um planejamento financeiro e fruto de uma necessidade real.

 

Desejamos-lhe $uce$$o!

 

Até breve.

Participe da discussão...