Como sair do ZERO financeiramente e Conseguir Resultados INCRÍVEIS

__________________________________________________________________________________________________________________

 Por Ricardo Normando, Ailton Feitosa & Kildery Amorim|Inteligência Financeira

__________________________________________________________________________________________________________________

        Há alguns dias vi, no Hall de um Hotel que visitei por ocasião de um trabalho que fui desenvolver, a xilogravura referente ao Cordel O Contador de Mentiras de J. Borges.

 

           

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

       Apesar de várias questões negativas colocadas a partir da mídia ou de pessoas em quem confiamos, o fato é que, em nosso país, existem possibilidades reais de sairmos do zero (em termos de finanças) e chegarmos a resultados extraordinários. Dentre as várias maneiras possíveis, gostaria de tratar um pouco sobre uma delas: O Marketing de Relacionamento.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

1. O que é Marketing de Rede? Em que ele difere do comércio dito “convencional ou Tradicional”?

 

       Compreendendo como o mercado das vendas diretas funciona, podemos identificar três formas de promoção de vendas. Estas formas estão dispostas na figura a seguir:

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

         O caso clássico de vendas porta em porta remete – se aos antigos vendedores de enciclopédias. Nesta modalidade, o vendedor bate à sua porta e oferece um (ou mais) produto (s). No caso dos catálogos, temos várias empresas populares que trabalham desta forma: AVON, Natura, etc... Eles chegam com um catálogo onde o pedido é feito e, na entrega, o bem é pago. Na terceira forma, as reuniões, o vendedor faz reuniões em sua casa, algum espaço próprio para este fim ou na casa de clientes para apresentar um conjunto de produtos. Nesta ação, a compra é realizada.

 

      Em cada forma de vendas, há duas possibilidades de bonificação: Mononível e Multinível. Na primeira modalidade, o vendedor só recebe bonificação pelos seus afiliados diretos. Por exemplo: se eu vendo sapatos, apenas as pessoas que me compram os sapatos diretamente, me rendem bonificações. Caso alguém resolva comprar sapatos pra revenda, isso não me gera bonificações a partir do consumidor secundário, terciário, etc.... Na modalidade multinível, as pessoas se cadastram para utilizar e representar os produtos. Assim, existem ganhos tanto do consumidor direto, quanto do consumidor indireto. Voltando ao exemplo dos sapatos, o vendedor ganharia as bonificações tanto de seu comprador direto quanto dos compradores secundários, terciários, etc....

 

        Vale salientar neste aspecto que cada empresa que opera com vendas diretas possuem um plano de negócio próprio. Consulte várias empresas e veja aquela cujo produto / serviço mais lhe atraia e que o plano seja, a seu julgamento, superior em relação aos demais.

 

2. Marketing de Relacionamento e Pirâmide Financeira são a mesma coisa?

 

         Existem duas respostas pra essa questão. Sim e Não.

 

        Algumas pessoas que estão lendo este post agora podem tomar um susto!!!! Mas acalmem – se. Vou explicar.

 

      SIM!!! São a mesma coisa em relação à estrutura que é montada. Na realidade, a Pirâmide Financeira adotou a mesma estrutura do Marketing de Rede originalmente criado por Carl Renhorg, primeiro dono da empresa que hoje conhecemos como AMWAY. Sintetizando, do ponto de vista ESTRUTURAL são a mesma coisa.

 

         NÂO!!! Do ponto de vista jurídico, não são a mesma coisa. O Marketing de Relacionamento é um sistema amparado pelos órgãos fiscais e órgãos de regulação em cada setor. Por exemplo: uma empresa que representa algum tipo de gênero alimentício deve ser devidamente registrada na ANVISA. Outra indicação confiável é a ABEVD (Agência Brasileira das Empresas de Vendas Diretas). No entanto, nem todos os produtos / serviços devem, obrigatoriamente constar nesta agência. Mas, obrigatoriamente, devem constar em algum órgão, como ANVISA, SUSEP, etc.... Veja se a empresa recolhe impostos, quem são seus proprietários, CNPJ, etc... Investigue, com detalhes, a empresa que te interessou.

 

         A melhor forma de prevenção contra eventuais golpes é a informação. Informe – se com pessoas que, reconhecidamente, tenham conhecimento sobre o assunto. Por favor, não adianta se informar com o seu parente ou conhecido que nada entende de negócios e/ou nunca teve resultados expressivos em nada.

 

3. É possível “ganhar dinheiro” neste mercado?

 

        Contra fatos não existem argumentos! Isso é bem conhecido. Então não irei discorrer muito sobre isso no plano teórico. Temos exemplos de muitas pessoas, nos mais variados segmentos disponíveis, que conseguiram construir lucros mensal muito maior do que conseguiam em seus empregos “tradicionais” onde trabalham por salários. Caso tenha interesse de conversar e conhecer estas pessoas, nós podemos indicar várias delas que, certamente, lhe mostrarão resultados bem expressivos.

 

4. O que eu preciso pra entrar neste mercado?

 

        Tudo o que você precisa é força de vontade e perseverança. Se alguém te disser que você terá resultados expressivos muito rápido, desconfie. Claro que existem exceções! Mas a regra é que este tipo de mercado obedeça à seguinte máxima: trabalhe dois anos como nunca trabalhou na vida e obtenha os resultados que nunca teve. Mencionei dois anos mas esse tempo vai variar de acordo com cada indivíduo. Alguns conseguem resultados mais cedo, enquanto outros demoram mais.

 

      Você precisa aprender a receber negativas e não tomar isso como pessoal; disciplina, respeito (consigo mesmo e com o próximo), vontade de aprender, desejo de crescer e um propósito na sua vida.  Estes são alguns dos ingredientes necessários para ter sucesso neste mercado.

 

5. É verdade que, depois de algum tempo, esse sistema alcança a população inteira?

 

Essa é a pergunta que eu acho mais legal de responder!!!

 

    Há alguns meses, alguns “especialistas” se apresentaram em um conhecido programa de TV e apontaram que o Marketing de Relacionamento era inviável por isso.

 

      Vamos pensar o seguinte cenário: Se você inicia um negócio e coloca, por exemplo, quatro pessoas em sua rede de negócios, espera – se que todas façam o mesmo.

 

    Caso este cenário acontecesse e ninguém (ninguém mesmo!) saísse do negócio, o cálculo teria sentido. No entanto, não é bem isso que acontece! E essa é a parte legal das coisas.

As pessoas que você coloca em seus negócios podem justificar sua associação por vários motivos e seguir, basicamente, três tendências:

 

*Apenas utilizar o produto / serviço adquirido sem a ambição de obter lucros;

*Ambição de obter lucros que se desfaz com o tempo, sem o trabalho contínuo, e ela abandona o negócio;

*Desenvolver o negócio e obter lucros.

 

      E perceba que não contei a parcela de pessoas que falece! Meio mórbido, mas essa quantidade tem que ser contada.

 

     Aqui vai uma expectativas bem particular, obtida nas minhas incursões neste mercado: apenas 5% das pessoas que entram neste mercado resolvem, efetivamente, construir uma vida financeiramente tranquila e mantém este intento. Logo, alcançar a população inteira é bem complicado.

 

    De um ponto de vista mais técnico, não é um sistema exponencial e fechado! É um sistema estocástico e aberto. Portanto, a matemática utilizada envolve conceitos um pouco mais complexos do que aqueles apresentados no programa de TV que mencionei anteriormente. Quem tiver interesse em consultar sobre o assunto, deve se aprofundar um pouco no estudo de Mecânica Estatística. Quem tiver interesse em ter uma noção sobre este assunto pode consultar o livro Introdução à Física Estatística do Prof. Silvio Salinas da USP. O assunto é Física pura, mas o estudo se aplica a vários sistemas, inclusive ao crescimento de uma rede de indivíduos, como o Marketing de Relacionamento.

 

6. Existem pessoas de reconhecido sucesso que apoiam este tipo de iniciativa?

 

     Existem várias personalidades que entendem o Marketing de Relacionamento como algo positivo para a sociedade. Eis alguns nomes:

 

"Tente o Marketing Multinivel. Você será autônomo, terá o treinamento apropriado e não terá chefes pegando no seu pé. Os resultados serão  consequência direta do seu esforço”.MAX GEHRINGER, na Rádio: CBN (03/12/2007).

 

"Definitivamente, o problema não é o Marketing Multinivel, e sim a maneira como a pessoa assume o negócio”. ROBERTO SHINYASHIKI, No Livro:  Tudo ou Nada (p.20). (Recomendamos fortemente que assista o vídeo feito pelo palestrante Roberto Shinyashiki clique aqui).

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

     Bem, acho que, pra uma conversa inicial, isso pode lhe tirar algumas dúvidas sobre este mercado tão fantástico!

 

     Mas caso queira mais informações acerca deste mercado e de empresas que operam, consultem – nos. E, caso esteja se perguntando se apostamos neste tipo de mercado, a resposta é um sonoro SIM!!!!

 

      Mande suas perguntas! Marque uma conversa!

 

    Não perca a oportunidade de entrar para uma empresa séria que se comprometa com o seu resultado positivo no negócio.

 

      Aguardamos suas perguntas e, quem sabe, elas podem ser assunto do nosso próximo post.

 

Forte e fraterno abraço!!!

Quando vi este quadro e me recordei do título do Cordel, lembrei imediatamente da quantidade de mentiras que nos contam no decorrer da vida e que, em função das pessoas que nos contas tais mentiras, acreditamos firmemente nelas e as levamos para sempre em nossas consciências e, o que é pior, em nossas inconsciências.

 

Uma destas mentiras é a de que não podemos, a partir de ações honestas, sair de uma situação financeiramente desfavorável e chegar em uma situação financeira que possibilite a construção dos nossos sonhos. Ou, de outra forma, que aquele que conseguiu é desonesto ou utilizou meios pouco lícitos.

         Marketing de Relacionamento, Marketing de Rede e Network Marketing são algumas das denominações de um sistema de vendas diretas que vem crescendo em nosso país. No entanto, apesar deste franco crescimento, algumas pessoas ainda tem algumas objeções que impedem de participar deste mercado que pode proporcionar independência financeira a quem se propõe a participar de forma disciplinada, ética e com propósitos bem definidos. Dentre as várias perguntas que escutamos sobre esta forma de comércio, respondo aqui as que são mais frequentes em meu ciclo de apresentações sobre o assunto.

         Marketing de Relacionamento, Marketing de Rede e Network Marketing são algumas das denominações de um sistema de vendas diretas que vem crescendo em nosso país. No entanto, apesar deste franco crescimento, algumas pessoas ainda tem algumas objeções que impedem de participar deste mercado que pode proporcionar independência financeira a quem se propõe a participar de forma disciplinada, ética e com propósitos bem definidos. Dentre as várias perguntas que escutamos sobre esta forma de comércio, respondo aqui as que são mais frequentes em meu ciclo de apresentações sobre o assunto.

         Robert Kyiosaki, autor do Best Seller “Pai Rico, Pai Pobre” escreve um livro inteiro dedicado a este assunto: O Negócio do Século XXI. Sempre recomendamos este livro às pessoas que nos perguntam sobre esta forma de negócios.

 

E aí vão alguns dados adicionais:

 

• De cada oito lares americanos, pelo menos um desenvolve uma atividade de Marketing Multinível;

• Universidades Americanas já oferecem cursos de Marketing Multinível em suas grades curriculares;

• 27% do PIB americano é proveniente da indústria do Marketing Multinível;

• 24% do PIB japonês é proveniente da indústria do Marketing Multinível;

• 20% dos milionários americanos construíram sua fortuna com negócios baseados em Marketing Multinível.

Participe da discussão...