Você é um(a) Oneomaníaco(a) ? Descubra!

__________________________________________________________________________________________________________________

 Por Ailton Feitosa & Kildery Amorim  |Mentalidade Prospera

__________________________________________________________________________________________________________________

     Dá-se o nome de consumista compulsivo ao indivíduo que possui uma vontade incontrolável de comprar, mesmo que não tenha condições financeiras ou necessidade que justifique o consumo. Pesquisas recentes apontam uma nova patologia que atinge algo entorno de 3% dos compradores compulsivos, é a Oneomania.

 

    A Oneomania, a doença da dívida, é um distúrbio patológico que vem se alastrando mundo afora como uma epidemia, diferente de outras doenças não se tem notícias quanto a sua cura. Os oneomaníacos são dependentes do consumo assim como os alcoólatras são do álcool e os viciados em seus respectivos vícios. O oneomaníaco compra por impulso buscando aliviar um desconforto psíquico ou físico.

 

E você, já perdeu o controle na hora das compras?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Você sabe o que se passa na cabeça de um consumista compulsivo?

 

       Para responder a essas indagações faz-se necessário compreender como tomamos as   nossas decisões no momento da compra.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

      O cérebro reptiliano é o mais egocêntrico, ou seja, pensar no “cérebro reptiliano” é imaginá-lo como o centro do EU, preocupa-se basicamente com questões de sobrevivência e bem-estar. O centro de suas decisões está na comparação, o que lhe parece tangível e amigável torna-se elemento crucial na sua tomada de atitude. A sua linguagem não é complexa e racional, o que vale é a sobrevivência, a segurança e o conforto. Embora o cérebro reptiliano não interprete números ou qualquer forma de linguagem, ele é, extremamente, influenciado pelas emoções. Uma vez sensível as emoções, o cérebro reptiliano torna-se vulnerável aos desequilíbrios emocionais de uma pessoa consumista.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

    Um consumista compulsivo ou oneomaníaco busca no ato da compra um alívio emocional semelhante às outras experiências que foram amigáveis e que satisfizeram seus desejos. Com isso, o consumista recai em um ciclo vicioso coordenado por uma parte do cérebro trino que não faz uso da razão e que busca a todo custo, sobreviver.

 

 

 

 

 

 

 

   Veja essas dicas!

 

  1. Espere 48 horas para tomar uma decisão de compra.

  2. Planeje suas compras tendo como foco suas necessidades.

  3. Busque diferenciar os seus desejos de suas necessidades.

  4. Sane os seus desconfortos emocionais com boas leituras, bons amigo, boas práticas esportivas e com bons profissionais comportamentais.

 

    Tomando essas medidas, o próximo passo é ampliar as informações sobre EDUCAÇÃO FINANCEIRA e a partir dessas iniciativas livre-se do consumismo compulsivo e torne-se um investidor para, em enfim, desfrutar da Liberdade Financeira

 

Um forte abraço!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Na década de 70 do século XX, o neurocientista  Paul MacLean apresentou ao mundo a teoria do cérebro trino. Segundo a sua teoria, o cérebro apresenta três unidades funcionais distintas. A primeira unidade a mais primitiva ou o cérebro mais antigo é chamada de Cérebro Reptiliano, nela tomamos as decisões imediatas é o nosso instinto de sobrevivência. Em outras palavras, quando vamos tomar as nossas decisões, segundo Paul MacLean, usamos a unidade cerebral mais semelhante aos dos répteis.

“As compras acontecem fundamentalmente por razões emocionais e as justificativas por razões racionais”.

 O que podemos fazer para minimizar os efeitos dessa patologia?

Participe da discussão...