Você ainda tem Caderneta de Poupança? Conheça a Verdade !

 

          Por Ricardo Normando, Charlles Franklin & Ailton Feitosa |Inteligência Financeira

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Virgulino Lampião, ao perceber que alguém apresentava o interesse em lhe  con

trariar, ele dizia, quase em tom solene: “Faciço não!!!!”

 

Bem, não somos o Virgulino, mas se sua resposta a pergunta do título desse post 

foi sim, vamos seguir o exemplo de Lampião e dizer-lhe: “Faciço não!!!!”

 

Vamos lhe esclarecer o porquê!

 

       Atualmente estamos trabalhando no sentido de mostrar às pessoas que a Caderneta de Poupança é a pior forma de investimento do seu dinheiro. Mais especificamente, nem pode ser considerada um investimento.

     

       Faz parte das nossas missões (de todos que fazem a Eduque) mostrar o que aprendemos ao longo do tempo em nossas caminhadas no que tange à utilização de recursos financeiros. Erramos em muitos aspectos e pagamos caro por nossos erros. E um deles foi considerar a caderneta de poupança como um investimento rentável. 

 

   

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

       Para provar que a caderneta de poupança não é interessante, vamos utilizar os números. 

 

    Se você acompanhar o noticiário econômico, pode verificar que o rendimento da caderneta de poupança hoje está oscilando em torno dos 0,6917% ao mês, o que equivale a uma taxa de 8,6236% ao ano, calculada a juros compostos.

 

      Vamos supor que se você depositar hoje R$ 1.000,00 na sua conta poupança, daqui a um ano você terá o valor de, aproximadamente, R$ 1.086,24!.

 

      Você acha que isso é bom? Vamos lhe provar que definitivamente NÃO É! 

 

      Na contramão desse ganho, se levarmos em consideração a inflação hoje acumulada dos últimos 12 meses, encontraremos a taxa de 9,56% ao ano.

 

      Com isso o poder de compra desses mesmos R$ 1.000,00 hoje reduzir-se-ia a meros R$ 904,40!

 

      Fazendo o confronto entre os dois valores, iremos encontrar algumas surpresas. Você quer saber?

 

      Então, vamos lá!

 

 

 

 

 

 

      Perceba que a diferença entre os rendimentos da poupança e da inflação , já nos dá indícios de que há algo nada favorável para nós! Veja.  

 

8,62% - 9,56% = -0,94% (ou seja, rendimentos negativos).

 

       O próximo passo é calcular o prejuízo real, simplesmente fazendo o seguinte:

 

0,94% . 1000 = R$ 9,40 (dessa forma, a cada ano você estará perdendo em relação ao dinheiro colocado na poupança R$ 9,40, não pense que isso é pouco!).

 

   Ratificando, acreditamos que a poupança hoje não se apresenta como uma boa opção de investimento, aliás nem é possível considerar poupança como um produto de investimento, lembre-se disso! 

 

      Na atualidade, temos produtos bem mais interessantes disponíveis no Tesouro Direto que faz muito bem a função de aumentar a rentabilidade do pequeno investidor, inclusive com liquidez diária e com a mesma segurança da caderneta de poupança.

 

Fique atento! Brevemente iremos publicar um post sobre esses produtos!

 

     No entanto, voltando ao caso da caderneta de poupança, perceba que ela não remunera nem a ponto de preservar o poder de compra do investidor. E, mesmo como mecanismo de proteção contra os efeitos da inflação, ela está se mostrando ineficiente. 

 

      Com o aumento da inflação, há a corrosão do nosso patrimônio. Quem coloca seu dinheiro hoje na poupança, só tem uma única certeza: está perdendo dinheiro. 

 

   Os economistas chamam a inflação de “senhoriagem” ou “imposto inflacionário”, como uma transferência brutal de recursos da sociedade para o estado. Com a inflação atingindo a casa dos dois dígitos, causará ainda mais perdas, tanto para poupadores como para os assalariados aliado com aumentos sucessivos das taxas de juros SELIC que hoje está em 14,15%. 

 

    Dando continuidade ao fortalecimento da nossa missão “Compartilhar saberes, impactar vidas e juntos prosperar”, estamos dispostos a lhe auxiliar a tirar suas dúvidas, basta que mande sua pergunta que teremos o maior prazer em atender e sugerir. 

 

     Esperamos, com este post, que você fique mais alerta quanto à preocupação constante e perene que devemos ter em relação as nossas finanças com o intuito de garantirmos uma vida com maior segurança financeira. 

 

       Um forte abraço e até a próxima!

 

      Principalmente no atual contexto em que a economia brasileira está inserida, é necessária uma reflexão e atitude acerca de como nossas finanças pessoais e, mais precisamente, como nossos investimentos estão sendo conduzidos. Precisamos nos planejar e investir da forma correta para que não percamos o poder de compra do nosso dinheiro e, em uma perspectiva mais interessante: que tenhamos rendimentos positivos e possamos construir a tão sonhada Liberdade Financeira.

   

Participe da discussão...